o projeto

Cinco escritores. Uma van. E a ideia de implodir a distância entre leitores e obras e fazer a literatura circular pelo país

Escrever é um ato solitário. Em meio a nossas rotinas, nossos empregos e dúvidas e louças para lavar, encontramos um jeito de fazer isso.

E ler? Ler também é um ato de solidão. Somos provocados, transportados para outros mundos, em geral acompanhados apenas de nossos pensamentos e criaturas pouco prováveis.

No Brasil, lemos pouco. E o que lemos normalmente é decidido pelas grandes editoras, que, por questões financeiras, fazem apostas seguras naquilo que mais vende. Há pouco espaço para investir em autores novos, dissidentes. Pouco espaço para a poesia. Assim, a distância entre o que é produzido e quem lê fica ainda maior.

E se pudéssemos encurtar essa distância por algum tempo? Gerar diálogos e debates sobre literatura, celebrar a poesia e a prosa, conhecer outros escritores e leitores, nos conhecermos? Fugir um pouco do cânone, do estabelecido, estreitar relações com o que está sendo produzido aqui, agora?

Escritores na Estrada é um projeto que vem para estreitar esses laços. Para encurtar distâncias. Para criar pontes entre as pessoas que gostam de literatura e valorizam a produção independente. Afinal, literatura também é resistência. Poesia é resistência.

Vamos visitar várias capitais brasileiras. Com livros na mão, algumas ideias na cabeça e a Van Poesia na estrada, vamos realizar oficinas, debates, leituras e bate-papos com outros escritores, que serão documentadas em foto, texto e vídeo.

Para colocar uma van na estrada

Resolvemos fazer uma campanha de arrecadação por meio de financiamento coletivo. Amigos, colegas de trabalho, leitores, poetas, prosadores, entusiastas, muita gente nos ajudou. Organizamos uma pizzada, com a massa feita no muque. Realizamos oficinas de criação literária. Participamos de leituras, de debates, vendemos livros. E chegamos lá, arrecadamos o suficiente para pensar na estrada. Na plataforma do Catarse, conseguimos arrecadar mais de 17 mil reais. Mais de 170 pessoas contribuíram com o projeto.

Somos agradecidos e esperamos sermos dignos destes caminhos bonitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *